Revirar os baús. Uma viagem ao longo da própria trajetória foi o ponto de partida da coleção Outono Inverno 2020 na SPFW N48 da Lilly Sarti.
Rever o passado, mas saber que o futuro está logo aí – e em um ritmo galopante – faz a roda girar e fortalece a identidade.
Best sellers e referências conhecidas retornam, porém revitalizadas, com novas abordagens. O babado, por exemplo, ganha um destaque no top de paetê e garante balanço extra às saias.
Peças com usabilidade liberam a mulher para interpretá- la das mais diversas maneiras e, assim, exercitar sua singularidade.
Pluricultural por natureza, o viés étnico que sempre permeia as coleções surge desta vez traduzido por jacquards coloridos, franjas de seda e botas western provocantes, que contribuem para delinear uma silhueta ultrafeminina.
Os shorts e o baby doll dress consagram o minicomprimento, já o macacão assimétrico e a saia longa vaporosa seguem na direção oposta. A marca se conecta com todas as gerações, sem tabus. Faz questão de ter opções para despertar desejos diferentes.
A cartela vibrante de cores sólidas, assim como o brilho ora sutil, ora abundante, resgatamos dos eloquentes anos 1970, anunciam bons tempos. Tempos em que o que já é conhecido ganha ares completamente diferentes. E que, se ainda não chegaram, estão logo ali, a nosso alcance.

Tags

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

top