O desfile de Tory Burch na New York Fashion Week versão 22 aconteceu nesta terça-feira, 13, e foi transmitido pelo novo site brasileiro da marca.

“A coleção Primavera/Verão 2023 é definida por instintos opostos: experimentar livremente e reduzir tudo. Linhas limpas e uma paleta etérea são o pano de fundo discreto para um novo foco no material e na silhueta. A inovação dos tecidos luxuosos criados para se moverem com o corpo – malhas superfinas, cetim techno, jerseys leves. Uma exploração da forma em silhuetas enroladas, alfaiatarias esportivas e a oposição da alfaiataria escultural sobre camadas translúcidas. Tudo iluminado por um toque de estranheza, o choque de bolsas em cores ácidas e sapatos surrealistas com argolas trompe l’oeil e saltos ‘invertidos’. Esta coleção é pessoal e intuitiva, baseada nas minhas memórias dos anos 90, quando me mudei para Nova York. Eu queria olhar para minhas assinaturas com uma nova perspectiva, refletindo o que parece moderno agora”, diz Tory Burch.

Confira as tendências e fotos do desfile:

SILHUETAS: O foco no corpo continua em malhas elegantes e minimalistas, malhas leves e calças curtas esportivas. Vários looks apresentam bandeaux de jersey dobrados sobre a cintura para definição suave, enquanto outros envolvem suavemente o corpo, de saias midi estreitas em cetim elástico a luxuosos vestidos de seda indiana. Em contraste, a alfaiataria é altamente arquitetônica: túnicas ‘basque’ moldadas,
blazers de lã italiana e casacos em couro folheado a ouro.

TECIDOS: A coleção começou com os materiais: transparentes e opacos, refletivos e foscos, luxuosos e simples. Requintadas sedas indianas, lã italiana, lamê, tafetá de seda, renda e gazar de seda com camisetas de algodão, jeans e viscose esportiva. Os tecidos moldam as silhuetas, e muitos são injetados com stretch para conforto e movimento. O desejo de leveza se manifesta em vestidos de lamê e renda cintilantes, malhas de algodão transparente e sobreposições de organza, que dão dimensão a vestidos de noite e minissaias.

ORNAMENTOS: Uma túnica amarelo pastel é bordada com lantejoulas prateadas gráficas, enquanto vários looks apresentam detalhes espelhados em tamanhos diferentes – todos feitos à mão na Índia. Colaboramos com nosso parceiro de longa data, Orange International India, um fabricante que trabalha com artistas especializados em duas regiões da Índia.

PALETA: A paleta da estação é intuitiva e um pouco estranha, misturando neutros frios, branco óptico, pastéis gelados e metálicos de alto brilho. Na ausência de estampas e padrões ousados, as cores enfatizam o material, a textura e a silhueta.

BOLSAS, SAPATOS & ACESSÓRIOS: Os calçados desta temporada são geométricos e planos, reimaginando como os sapatos do dia a dia podem ser. Solas quadradas, slingbacks dobrados e logotipos Double T recortados são atualizações sutis, mas transformadoras. Uma mule de destaque joga com o Surrealismo com um “toe ring” trompe l’oeil e um “gravity heel” invertido, uma plataforma em forma de almofada acima – não abaixo – da sola. As novas bolsas da coleção incluem uma doctor bag inspirada nos anos 90, nossa nova visão da bolsa de trabalho moderna com um interior espaçoso e construção ultraleve.

Outra novidade: uma pequena shoulder bag quadrada com um logotipo Double T prateado recortado e interior inspirado em envelope. Em vários estilos, o logotipo revela cores contrastantes por baixo. As formas reduzidas das bolsas permitem uma variedade de cores ousadas e tratamentos de superfície, como verniz enrugado, crocodilo em relevo, pespontos contrastantes e cobra em relevo neon.

A temporada apresenta novas experiências em joalheria: argolas cósmicas apresentam berloques e miçangas iridescentes; cobras prateadas envolvem os pulsos e bíceps; e aros de arame em cascata imitam o efeito de vários piercings.

O SHOW: Sediado no rio Hudson no Pier 76, o desfile Spring/Summer 2023 aconteceu ao pôr do sol com um móbile celestial suspenso sobre a passarela. Wladimir Schall produziu a música, que incluiu “Suite Bergamasque” de Tomita, “Whole Lotta (V dub edit)” de Led Zeppelin, “I Heard it Through the Grapevine” de The Slits, “Don’t Break My Heart” de UB40 , e “Tonight, Tonight” do The Smashing Pumpkins.

Tags

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

top